Categorias
Comportamento Eventos Social Media

Flash mobs Brasil afora

O movimento que reúne milhares de pessoas nos Estados Unidos, está caindo no gosto dos brasileiros. Já é possível encontrar em várias cidades do país inclusive nos grandes centros as mobilizações instantâneas organizadas por grupos com os mais diversos objetivos.

Flash mob, que bicho é esse?

Para os que não sabem, flash mob é a abreviatura de flash mobilization que em tradução significa mobilização instantânea. O termo australiano foi usado inicialmente por volta do ano 1800, mas não se assemelha a forma como conheçemos hoje. Era utilizado para descrever um grupo de priosioneiras da Tasmânia com base no termo flash language (que era o jargão que estas prisioneiras utilizavam).

O flash mob funciona da seguinte forma: um grupo se organiza, planeja a mobilização e define a forma como ocorrerá, sendo através de e-mail, redes e mídias sociais. A internet é um fator importante em seu sucesso, pois contribui para disseminação das informações, atingindo um número maior de pessoas.

Maior flash mob do mundo

No dia 10 de setembro de 2009, o grupo Black Eyed Peas conseguiu reunir na Avenida Michigan em Chicago cerca de 21 mil fãs para realizarem uma coreografica com o hit I Gotta Feeling. A mobilização aconteceu para comemorar a 24ª temporada do programa Oprah Winfrey na TV. A apresentadora do programa foi pega de surpresa, pois não sabia da coreografia e assustada fez questão de registrar tudo com a câmera de seu celular. Confira o vídeo clicando aqui.

E aqui no Brasil, o que acontece?

Em nosso país já são vistas diversas destas manifestações principalmente nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, onde aconteceram os primeiros flash mobs no Brasil. Outras cidades como Brasília, Curitiba, Salvador, Fortaleza e Recife também foram cenários de flash mob. Se for de seu interesse, faça uma busca no YouTube por “flash mob Brasil” e serão retornados como resultados uma centena de vídeos gravados em diversas cidades brasileiras, demonstrando que esta atividade não está concentrada apenas nos grandes centros.

Tivemos em São Paulo o polêmico “No Pants Day“, mobilização em que os participantes foram para o Metrô sem calças exibindo suas roupas íntimas e deixaram os usuários do serviço sem entender nada do que estava acontecendo.

Um ação de flash mob que me chamou muita atenção foi organizada pelo biscoito Social Club na região Nordeste. Na cidade de Salvador, várias pessoas se reuniram na Praia do Flamengo para realizar coreografias. Em Fortaleza, o flash mob aconteceu em um shopping onde um grupo ficou dançando sem música em diversos ritmos. E o mais recente, ocorrido em Recife e que achei o mais interessante foi realizado em um cinema da capital pernambucana. Minutos antes do início do filme quando todos já ocupavam seus lugares, uma espécie de karaokê foi exibido no telão e os componentes de um grupo local ajudaram a fortaceler o coro. Assistam a este flash mob, clicando aqui.

Vale ressaltar que estas mobilizações começaram e ganharam força na internet através das redes e mídias sociais, como comunidades no Orkut e hashtags (é o símbolo – # – seguido por um nome que pode ser utilizado para transmitir a um grupo específico) no Twitter. Com base nestes cases não restam dúvidas de que cada vez mais as pessoas estão enganjadas nas ferramentas de comunicação online.

Confiram outros vídeos de flash mob ocorridos no Brasil

Follow me – Rio de Janeiro

Silent Disco – Metrô Rio – Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *