Skip to content →

Vamos começar 2017 com motivação no trabalho?

O ano já está terminando. Mais alguns dias e 2016 se despede de nós.

Como este ano foi para você? Bom? Ruim? Meia boca?

Independente da forma como tenha sido, nos últimos meses que antecedem a virada somos tomados por um cansaço e uma desmotivação que muitas vezes nem percebemos. Apesar de ser algo comum para quem teve um ano bastante agitado e corrido, precisamos ter cautela e atenção para que este desânimo não nos acompanhe no ano novo.

É essencial ter em mente onde se quer chegar, para que assim seja possível traçar os caminhos e definir as estratégias para que as metas possam ser atingidas.

Que tal aproveitarmos que 2017 está batendo à porta, e pensar sobre o que podemos fazer para mantermos ou buscarmos motivação em nosso trabalho nos próximos 365 dias? Vamos traçar juntos este objetivo?

Para ficar mais fácil e clara a nossa intenção aqui, trouxe 4 dicas para a motivação, com base em minha própria experiência.

1. Descubra e entenda o que te motiva

Por muitos e muitos anos, trabalhei em empresas e ocupei cargos que não tinham nada a ver comigo. Eram atividades que não faziam o menor sentido, afinal, eu estava ali apenas para garantir o sustento ao final do mês. O resultado disso tudo? Desmotivação, é claro.

Foi aí que resolvi virar o jogo e partir em busca de uma ocupação prazerosa e ao mesmo tempo que permita manter minhas contas em dia. O processo foi um pouco dolorido, mas hoje colho os frutos. Valeu à pena!

Por mais clichê que seja, a vida é curta demais para desperdiçá-la em empregos que não combinam com seu perfil e não lhe trazem satisfação. Por isso, é importante identificar e entender o que te deixa motivado, para que assim seja

2.Divida uma tarefa em partes menores

Tarefa pendente é algo totalmente desmotivador. Quanto mais coisas a terminar nós temos, mais procrastinamos.

Para melhorar este cenário, eu subdivido uma atividade em outras menores. Ao concluir as atividades menores, fico com a sensação de que estou concluindo o cronograma e ao final, percebo que toda a atividade foi realizada.

A sensação é incrível. Recomendo!

3. Modifique as atividades

É normal e acontece com todo mundo. Algumas atividades são mais chatas do que outras, e ninguém está imune a elas.

Quando estou diante de uma tarefa mais ~chatinha~, dou uma pausa, me dedico a outra coisa mais divertida e só depois volto para cumprir a tal tarefa. Isso tudo, claro, se o cronograma do projeto me permite. 🙂

4. Solicite feedbacks

Costumo brincar com as pessoas do meu convívio profissional que sou uma pessoa carente de feedbacks. (risos!) Gosto e preciso sempre de saber se a atuação em projetos ou qualquer atividade está atendendo às expectativas de quem me contratou.

Pode parecer uma bobagem, mas além lhe mostrar como anda o seu desempenho profissional, o feedback pode servir como um ótimo combustível para a motivação no trabalho.  Ter este retorno da outra parte faz toda a diferença para qualquer profissional em qualquer ambiente.

E então, vamos começar o próximo ano com gás total?

O que você tem feito para manter ou buscar a motivação? Me conta aqui embaixo nos comentários. 😉

Publicado em Comportamento Inspiração

2 Comentários

  1. Melissa Torquato Pinotti Melissa Torquato Pinotti

    A minha motivação é diária. Busco focar no objetivo: entregar um minuta que atenda ao direito com vistas ao lado humano. Lembrar que pessoas do outro lado dos papéis estão esperando o melhor do nosso trabalho é realmente o que me motiva.
    Preciso de desafios. É um desafio superar os próprios limites. Por mais que algo lhe pareça simples, alguém precisa muito do seu trabalho, ainda assim. A simplicidade do trabalho é talvez o grande problema do outro e, seja qual for a resposta, deve ser feita com excelência.
    As necessidades das pessoas me motivam a fazer o melhor para elas e para mim.

    • Que belo depoimento, Mel! Adorei. =)
      Você tocou num ponto que é muito interessante e que concordo plenamente: “É um desafio superar os próprios limites.”. Muitas e muitas pessoas acabam desistindo, faltando bem pouco para a linha de chegada, por não tentarem ao menos superar um obstáculo imposto.
      Volte sempre aqui. Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *